9.5.15

LIVERDADE

Eu não sou uma peça vagabunda e nem este lugar,
Eu sou maior por que eu não nasci para tão pouco,
Eu estou aqui, mas eu não estou para ficar,
E tudo isto ainda vai me deixar louco.
As constelações são maiores do que as pessoas e conversas,
E os pássaros são melhores e chegam mais alto e não voltam,
Em um feriado maldito com nuvens dispersas,
Eu me jogo dentro de sentimentos que se soltam,
E buscam a liberdade que eu nunca tive,
O obstáculo que eu nunca vivenciei,
Por todos os lugares que eu não me contive,
Em todos os lugares que eu ainda estarei.
O que me separa daquilo que é de verdade,
Daquilo que não é real, mas me satisfaz?
Eu cansei de tanta informação e falsidade,
Abandonei as minhas convicções para trás.
E se eu estou preparado para enfrentar tudo isso?
Talvez eu esteja, mas gastei os meus movimentos,
Tentando apaziguar um mundo que é feito disso:
De pessoas engrandecidas por míseros talentos.
Uma hora tudo cai, essa é a lei da gravidade,
Que está agindo contra o seu fingimento,
Eu estive além do horizonte e da liberdade,
Desta paisagem que já virou perda de tempo.
Eu não sou mais um que apenas agrega um valor,
Eu sou simbólico e gosto de ser lembrado,
Gosto de parceiros de luta que apesar da dor,
Não se esquecem da sua palavra deixando-o de lado.

By: Ayke La’Reyl
Feito em 23 de Abril de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário