25.10.17

Poema Tântrico

Entre cobertas e travesseiros
E o seu corpo estirado e nu no escuro.
Não como um cadáver,
Nem como o melhor amante,
Confidente ou amigo,
Um desejo em perigo,
Quando pele e pele se tocam.
Entre cobertas e travesseiros
Não sei o que é meu corpo e o que é seu.
É uma crise de beijos roubados,
Dois corpos suados e não amados,
Uma briga de matéria e luxo.
Sim, me puxo...
Para fora quando estou dentro.
Seria um beijo ou um lamento?
A sua matéria também está na guerra?

O seu corpo e o meu no escuro,
Entre cobertas, travesseiros e o silêncio.

By: Vinicius Osterer
Feito em 25 de outubro de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário